Promotores e Políticos cobram Segurança Pública para S. Domingos e Sto. A. dos Lopes



Os promotores de justiça de São Domingos do Maranhão, Aarão Lima Castro, e de Santo Antônio dos Lopes, Júlio Aderson Magalhães Segundo, reuniram-se na última quarta-feira, 18, com o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Marcos Affonso Junior. No encontro, os representantes do MPMA reivindicaram medidas para conter a violência nos municípios e ampliar as ações de fiscalização.
Também participaram do encontro os vereadores de São Domingos do Maranhão Nenen do Leão, Astolfo Seabra, Irislane Avelar, Rosa Cipó, o deputado Antonio Pereira, o tenente-coronel Tinoco, além de representantes dos comerciantes e empresários da região.
O titular da comarca de São Domingos do Maranhão destacou que a população tem cobrado medidas para conter o crescente número de assaltos e homicídios. Aarão Castro informou o secretário de Segurança Pública sobre a Ação Civil Pública ajuizada contra o Estado do Maranhão.
Na ação, o Ministério Público questiona a falta de estrutura da Polícia Militar, que agrava o  estado de insegurança. “Atualmente, dez policiais são encarregados de uma área superior a um milhão de quilômetros quadrados. Além disso, a viatura local tem problemas mecânicos”, informa o promotor de justiça.

Ele destaca que toda a cidade de São Domingos, incluindo os povoados, é atendida por apenas uma motocicleta. Para agravar a situação, o prédio onde funciona o quartel tem banheiros degradados, mobiliário antigo, cadeiras rasgadas, computador e impressora danificados e não possui linha de telefone fixo.
Aarão Castro denunciou, ainda, que o aluguel do prédio onde funciona o quartel da PM em São Domingos está atrasado há 31 meses e em vias de sofrer ação de despejo. A esse respeito, ficou acertado que a Secretaria de Segurança Pública irá assinar um convênio para regularizar os aluguéis atrasados.
Para o promotor de Santo Antônio dos Lopes, existe uma necessidade urgente de nomeação de novos profissionais para atuar nas polícias Civil e Militar. Diante das reclamações sobre a violência, Júlio Aderson Magalhães enfatizou que os moradores precisam registrar as queixas na delegacia e também podem procurar o Ministério Público. “Muitos moradores se queixam da violência mas não registram os casos na polícia. Sem o registro, não é possível tomar providências”.

Publicado em: 23/06/2014 - 12:08 Jornal Pequeno /http://fetracspresdutrama.blogspot.com.br/
Share on Google Plus

About SINTESPEM Sao Domingos

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário